quinta-feira, 3 de setembro de 2015

ANGÉLICA NO JORNAL NACIONAL 2015

Jornal Nacional e Angélica causam a maior vergonha alheia do dia

jn Jornal Nacional e Angélica causam a maior vergonha alheia do dia
Angélica fala com a mãe ao telefone (Foto: Reprodução/Globo)
Não sei de quem foi a ideia genial, mas realmente foi um trocadilho infame. Parecia até que o Jornal Nacional estava meio sem notícia. A história é a seguinte: uma mãe, em trabalho de parto, pegou um táxi para ir ao hospital para a criança nascer. Estava muito trânsito e a menina nasceu dentro do carro mesmo. Ok, esta é uma história que já vimos centenas de vezes na TV. Mas é uma notícia. Rolou entrevista com a mãe, vimos que a bebezinha nasceu bem, chegou ao hospital e todos ficaram felizes. Fim da história? Não. É aí que a coisa pega.
Uma médica deu uma ideia de nome e começou o trocadilho infame. Como a bebê nasceu no táxi, a ideia foi chamá-la de Angélica, afinal ela cantava a música "Vou de Táxi", sucesso nos anos 80. E o que acontece? Ligam para a Angélica, que canta o refão da música. Sério, o que foi isso amigos? Vergonha alheia máxima. Muita gente pode achar bonitinho, fofinho, mas é um negócio que não tem absolutamente nada a ver. Uma forçada da amizade daquelas.
A reação no Twitter foi imediata. Veja umas postagens:
- O Bicho pegando na política e em outras coisas....mas aí o Jornal Nacional mete uma pauta com a Angélica falando no celular "vou de taxi"...
- Mãe teve filha dentro de um táxi e a matéria encaixa Angélica, ao telefone, cantando "Vou de táxi" para a mãe. É isso mesmo Jornal Nacional?
- A mulher n Jornal Nacional foi pressionada a colocar o nome de Angelica . Hahahaha que vergonha
- Alguém me explica qual a necessidade de ligar para a Angélica e mudar o nome do bebê só pq o parto foi no táxi??? #JN #JornalNacional
E assim foi.

Participação de Angélica no 'Jornal Nacional' é considerada constrangedora


A apresentadora Angélica participou de uma das matérias exibidas na noite da última terça-feira (1º) no Jornal Nacional. O motivo foi o nascimento de um bebê em um táxi, que o trânsito impediu que a mãe chegasse ao hospital para o parto.
Por causa do local do nascimento, uma médica deu a ideia de que a criança fosse batizada de Angélica, por causa do hit Vou de Táxi, que fez sucesso na voz da apresentadora. Durante entrevista com a mãe, a equipe do jornal ligou para a própria Angélica, que cantou um trecho da música.
Os internautas não perdoaram o momento. “O Bicho pegando na política e em outras coisas....mas aí o Jornal Nacional mete uma pauta com a Angélica falando no celular 'vou de táxi'”, escreveu um usuário do Twitter. “Mãe teve filha dentro de um táxi e a matéria encaixa Angélica, ao telefone, cantando Vou de táxi para a mãe. É isso mesmo Jornal Nacional?”, questionou outro. “A mulher no Jornal Nacional foi pressionada a colocar o nome de Angélica . Hahahaha que vergonha”, resumiu uma outra usuária do microblog.